Dia do Sexo u.u

Comemorado em uma data sugestiva, o dia do sexo por uns é visto como um dia apenas comercial; por outros, é um dia que além de comercial pode ser aproveitado de uma forma muito prazerosa.

Quando se tem uma data comemorativa, sempre existe todo um preparo especial, que geralmente é feito com antecedência para não deixar o dia passar em branco.

E no dia do sexo, porque seria diferente? Por que não deixar o ato sexual em si mais atrativo? Por que não ousar em uma posição? Um acessório? Um charme? Uma fantasia? Ou até mesmo preparar o ambiente de forma mais convidativa.

São estes detalhes que tornam o sexo mais especial; obviamente não é só isso, requer todo um jogo de cintura, toda uma malemolência, até ouso dizer que para o sexo bom, tem que ter preparo psicológico; quando estamos com a mente preparada, cheia de ideias, faz com que possamos nos entregar de outra forma. Uma leitura sobre o assunto (histórias eróticas ou até mesmo dicas), um filme (nem precisa ser pornô, basta ter cenas insinuantes), uma conversa com amigas(os) (contando histórias ou até mesmo expondo fantasias), …

… pode nos dar um preparo ou uma segurança maior; com certeza ser segura(o) do que está fazendo te torna mais atraente.

Então, pare de mimimi de que dia do sexo é dia apenas de comércio, pensa que provavelmente você, assim como 90% das pessoas, só compram presente ou fazem algo de especial para alguém em um dia comemorativo; se não for isso, acaba passando batido situações que poderiam ser aproveitadas, apimentadas.

Saiba aproveitar as oportunidades 😉

Em Breve, lançamento de nosso SexShop Virtual.

Dazoeira? De onde tirei este nome?

Há mais de dois anos eu venho desenvolvendo este projeto para realização de um sonho, abrir um Sexshop.  
No ano passado eu achei um nome que se encaixava no que estava procurando, algo diferente e descontraído.
Estava navegando na página do Não Salvo quando me deparei com o texto: “O dia em que descobri que não era da zoeira”.  Ao ler, achei que o nome “dazoeira” se adapta perfeitamente a um sexshop; pois para você ser da zoeira, tem que ter a mente aberta para aceitar tabus do sexo.

Segue texto abaixo:

 “O dia em que descobri que não era da zoeira”

“Fazia tempo que não criava um TXT e acho que esse é o momento perfeito pois esse post vale até mesmo como uma utilidade pública! Um aviso! Todas as pessoas que pegam taxi precisam saber disso! É perigoso…

 

Primeiramente quero que fique claro a minha pobreza de não ter um carro. Nunca tive. Normalmente não tenho coordenação motora para nada mas até tirei carteira a de motorista certinho, com 18 anos, passei de primeira….segunda, terceira, baliza, tudo perfeito maaaaaaaaaaaaaas oq eu não contava é que depois de passar no exame da auto escola eu tinha que passar no exame do meu pai, pra poder pegar o carro do bigode branco (meu pai), e adivinha só? Nunca passei nesse exame. Na verdade nunca ninguém passou. Nem Ayrton Senna passaria…pra vcs terem uma ideia de como que é a OAB chinesa em forma de passeio. O teste que meu pai faz é quase um um jogos mortais automotivo de tanta pressão psicológica. Já começa que ele senta no banco de passageiro com os 2 pés no porta luvas e vai segurando no “puta que pariu” como se vc fosse bater a porra do carro a qualquer momento. Sem contar os “VIRA AGORA!” “BRECA!”  ”ACELERA!” “FAZ CAVALO DE PAU!” que ele solta aos berros a cada (em média) 0.7 segundos.
Pois é, eu não sou doente assim pq cai do berço (essa é a historia da vez que me tornei feio), não não, tudo se deve a criação privilegiada a base de bullying espanhol que recebi do meu pai durante anos e anos. Bom, acho que normalmente é isso que forma o caráter dos que conseguem descer pro play mais tarde, então ok. Te entendo, oh bigode branco. 
Sabendo que jamais pegaria um carro, optei pelo transporte publico, uma opção tão eficiente que as vezes vc se vê obrigado a deixar seu rim em um taxi pra conseguir voltar pra casa. Ainda mais se for de madrugada. Bandeira 87. Não tem jeito. E em uma dessas quebradas na madrugada abandonada e não atende o celular é que aconteceu algo um tanto quanto estranho.
Eram..sei la, umas 4 da manha. Tava tomando uma cerveja no 24h da Augusta, bar tradicional por ser excelente em ser ruim. Sim, é tudo uma merda nesse bar. Desde o banheiro com mijo ate a canela até os frequentadores que não passam giz no taco de sinuca, passam cocaína mesmo que já está a mão e fica mais pratico…o tipico ambiente família da Augusta. Ai na hora de voltar pra casa peguei um taxi. Sentei no banco de trás. Na diagonal do motorista. E assim que me posicionei certinho pra avisar qual era o meu destino, o motorista mexeu no espelhinho retrovisor de uma maneira que não dava pra olhar pra cara dele O____o 
Achei estranho, mas sei la…por via das duvidas decorei rapidamente o numero de telefone da cooperativa. Não sei pq tb…talvez se eu fosse sequestrado e tivesse sem uma orelha agonizando pela minha família, poderia pensar em jogar no bicho com esses números da sorte no dia seguinte. A única coisa que sei é que dava pra ver que era um negão 2 por 2, de barba e que tinha que se curvar um pouco pra entrar no carro. O suficiente pra eu ficar ainda mais cabreeeeeeeeeeero meo.

Primeira pergunta do cara: “Vai pra onde?” Eu: “Butantã”. Em seguida, como se já fizesse parte do assunto ele perguntou: “E ai cara, cê é da zoeira?”, ai eu fiquei meio sem sabe oq responder hauhuahuahu não é o tipo de pergunta que vc tem uma resposta rápida em mente, dai eu falei que tava bebendo com uns amigos na rua Augusta e tal, ai ele repetiu “Mas você é ou não é da zoeira?” ….hm…eu respondi “Mais ou menos, fiquei pouco tempo, queria ter ficado mais mas preciso dormir…”. Nisso o carro ficou uns 30 segundos em um completo silencio e o motorista faz aquela pergunta seca, pra puxar assunto com o passageiro desconhecido, aquela que todo passageiro sempre escuta qdo entra num taxi e ta silencio, a normal: “Você gosta de comer um cu?”….ahn….eu fui pego de surpresa pela pergunta ahuahhuahu “Como assim cara, que pergunta é essa?” e ai o motorista começou a contar que ele era muito da zoeira…que curtia uma zoação…..que zoava direto….e frases do tipo que não explicavam absolutamente nada. Eu simplesmente nunca vi alguém conjugar o verbo zoar tantas vezes em tão pouco tempo em toda minha vida hauhuauhuahhua
Depois o cara ainda emendou uma pergunta família: “E se vc pega uma gostosa na balada, ta bêbado, dai leva ela pro motel, dai na hora de comer vc percebe que ela tem um pinto, saca? É tipo um traveco (?). Você comeria mesmo assim?” ahuuhahuah ai eu respondi que não, sairia fora e ele: “Ahhhh cara, eu sou da zoeira, se já tivesse la, to na zoação mesmo, era só por camisinha e mandar bala! O que vale é a zoação, não mermo?”
Nesse momento eu comecei a repensar em todas as vezes em que eu já usei a palavra zoeira.
Tudo estava tão errado…
Pra continuar a situação embaraçosa o cara ainda me diz que é casado, mas que a mulher dele não é da zoeira, que ela era careta e oq ele gostava mesmo era ser passivo. Oi?  E eu la quieto…na minha…olhando o carro indo a 40km por hora….torcendo pro tempo correr mais rápido e ele diz: “Teve até uma vez que um passageiro entrou aqui, mais ou menos no mesmo horário que você. Perto la da Augusta também. Parecido contigo até. E disse que queria pegar umas putas……dai eu falei, cara, essa hora é difícil, mas óh….eu sou da zoeira. Ai ele disse que gostava de zoar por ai tb” e, resumindo, entrou com o carro (e o cara) no motel!
Aiiiiiiiiiiiiiiii que minha ficha caiu que o cara queria que eu pagasse a corrida comendo o cu dele!
E já comecei a pensar no trajeto que o carro ia fazer, e no caminho tem 2 drive in, fiquei pensando putaqueopariu se esse cara entrar no drive in do nada eu vou ser estuprado de uma forma inversa! To ferrado! E o cara é grande! Vou ter que comer o cu dele a força, sendo que eu nem sou da zoeira! Eu não sabia desse código! E no começo da conversa eu disse que era “Mais ou menos da zoeira”! Agora fodeu tudo!
Só sei que na hora que chegou a zona de motéis e drive in perto da minha casa eu frisava o nome da rua que eu estava indo pra ele entender o recado. Ainda lembro dele não parar de falar um minuto sequer, mas meu desespero já era tão grande que eu só ouvia frases aleatórias. “Ele comeu meu cu de zoação” “Galera da Augusta curte uma zoeira” “Só na zoeira” “Ja fui num clube de swing com uns passageiros ai” “Zoeira” “Cu” “Zoação” “Cu” Sou da Zoeira” “Vários cus”….e por ai vai
Enfim cheguei em casa.
Paguei sem pênis. No dinheiro mesmo.
E por fim aprendi uma lição muito importante nessa vida e que compartilho esse conhecimento agora com vocês. MUITO…mas MUITO cuidado se alguém perguntar se você é da zoeira.

É isso…
E ae, cês são da zoeira?”